Veja como o Bilhete Único Vale-Transporte está funcionando atualmente

Veja como o Bilhete Único Vale-Transporte está funcionando atualmente

O Bilhete Único Vale – Transporte vem sofrendo uma série de mudanças desde março, o que tem deixado muita gente confusa.

Bilhete Unico

Uma das primeiras mudanças foi o preço, que passou a ser de R$ 4,57 na capital paulista, por conta da suspensão de subsídio. Além disso, o passageiro poderia fazer até duas viagens em ônibus diferentes no período de três horas. Antes, a quantidade de linhas era quatro e o período era de duas horas.

Mas, algumas guerras jurídicas estão dando o que falar

SEAC consegue derrubar regra do Bilhete Único Vale-Transporte

Recentemente o Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação no Estado de São Paulo (SEAC) conseguiu, por meio de decisão da justiça, que a regra anterior valesse. Contudo, a decisão é válida apenas para a categoria.

As demais continuam a ter que obedecer a nova regra do Bilhete Único Vale-Transporte.

Além disso, um detalhe importante é que o período muda conforme o tipo de transporte. No caso das linhas de trem, o passageiro tem direito a dois embarques em um período de três horas. Agora, se o trajeto iniciar em uma linha de ônibus, esse período cai para duas horas.

A decisão polêmica em relação ao Bilhete Único Vale-Transporte já tinha gerado outras desavenças judiciais. Em junho desse ano a Prefeitura de São Paulo teve que acatar uma decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP).

A decisão obrigava o município a voltar com a modalidade de  quatro embarques no período de duas horas por R$ 4,30. A cidade atendeu o pedido mas recorreu e em março ela conseguiu retomar a quantidade de viagens menor, por conta de uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Mas logo depois o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) em conjunto com a Defensoria Pública do Estado de São Paulo recorreu para impedir a validade da nova regra. Segundo os órgãos, a liminar que tinha sido concedida beneficiava a toda a popular. Mas com a queda da decisão, a prefeitura pode voltar a adotar as mudanças.

No momento, a grande maioria das pessoas continuam a ter que pagar R$ 4,57. Além disso, a nova regra que volta a aumentar a quantidade de embarques e também o período, é válida apenas para os funcionários representados pelo SEAC.

Ao que tudo indica, o Bilhete Único Vale-Transporte ainda vai gerar muita discussão e briga entre órgãos. Principalmente levando em consideração que a maioria da população de São Paulo depende do sistema para conseguir se locomover para o trabalho e casa.

Créditos excedentes

Teve fim o prazo para utilização dos créditos que excediam R$ 43. A decisão era válida apenas para os cartões sem identificação, e para os de modalidade comum emitidos antes de 2014.

Quem quiser reaver os créditos precisa pedir um novo cartão nos postos da SPTrans. Segundo o órgão, o objetivo da ação é combater fraudes.

Qual sua opinião sobre a nova regra do Bilhete Único Vale-Transporte? Você acha que ela é prejudicial para os passageiros?

Deixe uma resposta

Fechar Menu