INSS cria ações para agilizar atendimentos e concessão de benefícios

INSS cria ações para agilizar atendimentos e concessão de benefícios

Nesse mês de agosto o INSS começa a implantar uma nova estratégia com ações para agilizar os atendimentos, bem como a concessão de benefícios. Essa mudança vem promete deixar milhares de contribuintes satisfeitos, uma vez que os serviços do órgão possuem uma má fama de demorarem e serem extremamente burocráticos.

Chamada de Estratégia Nacional de Atendimento Tempestivo (ENAT), a medida foi desenvolvida com base em uma resolução publicada no Diário Oficial da União. A medida publicada afirma que as unidades da Previdência Social, juntamente com a administração geral do Instituto Nacional do Seguro Social, devem começar a investir na otimização de todos os processos.

Previdencia

O objetivo é aumentar a produtividade e a eficiência dos serviços ofertados. Além disso, a medida também solicita que a análise de pedidos de benefícios se torne mais ágil, juntamente com a conclusão dos requerimentos.

Como irá funcionar a estratégia do INSS?

Não foram divulgados muitos detalhes sobre o funcionamento da estratégia do INSS. Contudo, a medida divulgada no Diário Oficial da União já prevê algumas regras de otimização.

A primeira delas é que os pedidos de reconhecimento de direitos devem ser concluídos em um prazo máximo de 45 dias a partir da entrada dos documentos pelos beneficiários. As únicas exceções para esse prazo são aquelas onde a análise não pode ser feita por falta de documentos do segurado.

Além disso, toda a Administração Central do INSS, juntamente com as superintendências regionais, gerências e unidades da Previdência Social terão que, obrigatoriamente, reforçar todos os aspectos de funcionamento dos atendimentos e processos. Isso engloba desde a atualização de sistemas utilizados pela entidade, até a contratação de pessoal para atuar nas unidades da Previdência Social.

Situação atual do INSS

Atualmente o INSS possui milhões de pedidos esperando uma decisão, o que acaba prejudicando diretamente os contribuintes, e o próprio sistema. E nos próximos anos, a tendência é que o número só aumente, por conta das pesquisas que mostram o aumento da população de terceira idade.

Uma vez que o Governo determine uma regra definitiva para essa estratégia de otimização, o INSS terá que cumprir metas de atendimento, além de monitorar constantemente a eficiência e produtividade dos serviços oferecidos.

Inclusive, o presidente do INSS, Renato Vieira, chegou a citar que o modelo de remuneração dos servidores públicos pode mudar junto com a estratégia. Segundo ele, os funcionários passariam a ser remunerados conforme a produtividade.

Outro detalhe importante do anúncio é que o INSS será obrigado a divulgar esses dados aos órgãos de Controle externos e internos e à sociedade. Contudo, ainda não foram divulgadas as ações detalhadas que serão implementadas para a otimização.

Ainda será necessário mapear que boas práticas podem ser adotadas para melhorar a produtividade dos atendimentos e processos de INSS. Além disso, é preciso estudar o impacto financeiro que isso irá gerar aos cofres públicos, uma vez que várias atualizações e ampliações serão feitas.

Qual sua opinião sobre essa nova estratégia do INSS para agilizar os processos? Deixe ela nos comentários

Deixe uma resposta

Fechar Menu