Confira as Novas Regras INSS em Relação aos Benefícios Acumulados

Confira as Novas Regras INSS em Relação aos Benefícios Acumulados

Quem recebe benefícios acumulados precisa ficar de olho nas novas regras INSS. Caso a reforma da previdência seja aprovada do modo como está, várias coisas irão mudar!

Inss

Começando pelo fato de que os beneficiários que recebem vários benefícios, passarão a receber integralmente apenas o de maior valor.  A partir do segundo em diante, haverá um desconto escalonado e proporcional.

O desconto irá depender diretamente da faixa dos rendimentos. Ou seja, quanto maior for a renda dos benefícios acumulados, maior será o desconto que o contribuinte terá sobre os valores. Com isso, muita gente passará a receber uma quantia bem menor do que a atual, uma vez que o acúmulo de benefícios atualmente tem pagamento integral.

Como serão as novas regras INSS se a reforma da previdência for aprovada?

 




As novas regras INSS ainda não estão em vigor. Contudo, é importante ficar por dentro das mudanças pois, se a reforma da previdência for aprovada, elas já começarão a valer!

Benefícios de até um salário mínimo

Para quem recebe até um salário mínimo no primeiro benefício, será possível receber apenas 80% do total do segundo.

Benefícios de até dois salários mínimos

Para quem recebe até dois salários mínimos de benefício, será possível receber até 80% do valor da primeira faixa de rendimentos. Já da segunda faixa, o contribuinte só irá receber até 60%.

Benefícios de até três salários mínimos

Aqui se manter a mesma regra de escalonamento. O segurado irá receber apenas 40% do total do benefício que for entre dois e três salários mínimos.

Consequentemente, segundo as novas regras INSS, quem recebe até quatro salários terá 20% sobre a faixa, e quem recebe mais de quatro receberá apenas 10%

Exemplo de aplicação das novas regras INSS

Em um primeiro momento as novas regras INSS podem parecer complexas. Por isso, vamos dar um exemplo de aplicação dela.

Vamos supor que um contribuinte aposentado perdeu sua esposa que também era aposentada. Em teoria, por conta da morte dela, ele poderia receber a pensão por morte. Ou seja, iria acumular dois benefícios.

Atualmente, esse aposentado iria receber todo o valor da pensão. Isso porque atualmente a regra de acúmulo de benefícios permite o pagamento integral. Contudo, com as novas regras INSS, esse cenário iria mudar.

Ao invés de receber 100% da pensão, o contribuinte iria receber apenas 60%, por conta da regra da reforma da previdência. E além dessa redução, o valor também iria diminuir, conforma as regras acima.

Ou seja, se o benefício for maior que quatro salários mínimos, a porcentagem a receber seria apenas de 10%. O Governo Federal tem feito várias mudanças em relação aos benefícios do INSS.

Além de um pente fino, várias regras já entraram em vigor, e outras ainda podem entrar.

É preciso ter em mente que as novas regras INSS ainda não estão valendo. Tudo vai depender se a reforma da previdência será ou não aprovada. Mas é importante que os contribuintes fiquem de olho, para não terem surpresas desagradáveis.

Deixe uma resposta

Fechar Menu